Oi gente! Tudo bem? Hoje queria fazer um post diferente, com uma reflexão sobre o que eu acho que é um cabelo bom.

De alguns tempos para cá, toda vez que eu escuto ” meu cabelo é enrolado, é ruim”, “cabelo bom é cabelo liso” e por aí vai, me dá um incômodo tremendo. Me dá esse sensação porque creio que um cabelo bom nada tem a ver com a forma do cabelo. Um cabelo bom pode ter a forma lisa, ondulada, enrolada, crespa…

Mas o que é cabelo bom?

Um cabelo bom é um cabelo bem cuidado, bem tratado, macio, sedoso e com brilho. Um cabelo liso pode ser mas fácil de cuidar? Pode! Mas não devemos colocar isso como parâmetro na hora de afirmar que um cabelo é bom ou ruim. Eu mesma estou passando por uma fase de cabelo ruim, com corte químico. Querem ver um fio de cabelo ruim? Pois mostro o meu:

img_6940

Não queria me dar como exemplo, maaaasss =(. Meu cabelinho já está crescendo, estou cuidando e está voltando a ficar bom de novo!

Um cabelo bom pode ter inúmeras formas e eu defendo até o fim a ideia que você deve usar seu cabelo da forma que te deixa feliz. Se você tem cabelo enrolado e quer alisar: ALISE! Se você tem cabelo liso e quer fazer baby liss todo dia: FAÇA! Se você quer pintar de rosa: PINTE! Você é livre para ter a forma de cabelo que quiser, mas, por favor, não diga que seu cabelo é ruim porque ele não tem a forma que você desejaria que ele tivesse.

E não se cobre se não quiser assumir seu cabelo natural, você é LIVRE e pode usá-lo como quiser. Digo isso porque vejo muita gente “impondo” às mulheres que aceitem seus cabelos naturais e vejo muita gente tentando assumir uma coisa que não querem assumir. Eu mesma tenho cabelo cacheado mas gosto de secar a raiz, gosto de usar chapinha e tudo bem gente. Nós somos livres pra isso!

Mas claro que não podemos nos esquecer que teremos muitos benefícios ao assumirmos nossa forma de cabelo natural pois podemos  ganhar na praticidade e no tempo, diminuir a quantidade de química, gastar menos no salão, entre outros. Mas só faça isso se você se sentir segura para isso e o principal: SE VOCÊ QUISER FAZER ISSO! E digo tudo isso para você que é grandinha, decidida e sabe o que quer da vida. Não vou entrar no mérito das crianças pois para elas a história é outra. Não sou a favor de químicas em cabelos de crianças nem que entrem em contato frequentemente com instrumentos de calor. Não querendo falar delas, mas já falando, que tal começarmos a conscientizar nossas crianças que não existe cabelo bom ou ruim, que existe o cabelo delas e dependendo da época ele pode pode ESTAR bom ou ruim. ESTAR, não SER!

E por hoje é só!

Beijos!!